quinta-feira, 29 de junho de 2017

E a Feira do Livro de Lisboa 2017 foi assim...

Pois é a Feira do Livro de Lisboa terminou já faz uma semana e eu ainda não tinha feito o balanço da minha passagem por lá. Para mim a Feira do Livro é um ritual anual que nunca perco desde que me lembro, tem de ser, mesmo com todos os livros que ainda tenho para ler e a que acrescento sempre mais três ou quatro (isto em contenção). Gosto do ambiente que se vive e sente, mesmo andando por lá muitas vezes sozinha, respira-se literatura, paixão pelos livros. Ah....e nunca pode faltar, impreterivelmente, a fartura para acompanhar o passeio.

Fui apenas duas vezes, para resistir às tentações e não dar muito cabo da carteira, mas mesmo assim consegui comprar 8 livros, mais do que o planeado, claro está. Antes de qualquer coisa escrutinei a lista de livros do dia, assinalei aqueles que me interessavam e comparei com os preços em 2ª mão, o que já deu para descartar alguns.

Com o pretexto do encontro do Clube dos Clássicos Vivos do Goodreads fui pela primeira vez à Feira e como andei à conversa e mais em modo de passeio limitei-me a três livrinhos com o desconto do Livro do Dia já previamente escolhidos.
- As pessoas felizes lêem e bebem café (pelo título que já há muito me seduzia)
- Diz-me Quem Sou de Julia Navarro (pelo carácter histórico do romance e também pela autora)
- Noturno Chileno de Roberto Bolaño (pela curiosidade em conhecer o autor)



Na segunda ida a intenção era explorar os alfarrabistas de que gosto sempre muito de vasculhar, o stand de promoções da Relógio D'àgua Editores com livros desde 3€ e aproveitar a Hora H.
Nos alfarrabistas encontrei um livro da Isabel Allende "De Amor e de Sombra" que li há vários anos, de que gostei muito, mas que era emprestado e eu queria relê-lo e tê-lo na minha estante.
Na Relógio D'Água a escolha era muita assim como foi a indecisão mas acabei por comprar só dois, mais um de Carson McCullers, "Reflexos nuns Olhos de Oiro", cuja escrita me intriga e um de um escritor portugûes que já tinha há muito na minha wishlist "Album de Reratos" de Rui Nunes.



Na Hora H e já com o plafond reduzido fui só à editora Leya comprar o livro específico que tinha em mente, mas como as filas eram tão grandes, logo as 22 horas, pensei... "Não vou ficar tanto tempo na fila só para levar um livro... vou escolher outro" e assim foi.




- Os Interessantes (pela sinopse que me interessou e cativou bastante)
- Índice Médio de Felicidade (por influência/sugestão de uma blogger, o autor e o título)

Sem comentários:

Enviar um comentário