sábado, 8 de julho de 2017

Berta a Grande de Cuca Canals




BERTA A GRANDE
de Cuca Canals
Editorial Teorema, Abril 1997
Romance /Young Adult
200 páginas
Sinopse
Berta Quintana acabara de fazer dezasseis anos, tinha um metro e noventa e era o ser humano mais alto de Navidad e possivelmente de toda a região. Segundo dizia uma antiga lenda de Navidad, quando um bebé nascia sob o arco-íris, este teria um dom muito especial. E Berta tem a capacidade de controlar o estado do tempo mediante as suas emoções, mas desconhece tal dom: se chora, chove, quando arde de desejo pelo amado, faz um calor enorme.
Uma crónica passional, irónica, meteorológica e muito pouco lógica que contém: uma grande história de amor, dois jovens enamorados, dois povos rivais, cartas de amor, um dilúvio, uma guerra, sangue derramado,  um destino fatal, um carteiro, um milagre, dois rios de cores, uma promessa, ironia e paixão, muita paixão.

« E também cresceu exageradamente o amor que Juan Quintana sentia pela filha, e para a consolar dizia-lhe: nem sabes a sorte que tens por ser tão alta, é que nem te dás conta, estás mais perto do céu que todos nós.. »
« A Berta Quintana doía-lhe o coração, doía-lhe a distância que a separava do seu amado, doía-lhe a cabeça de muito pensar nele; estava doente de amor. »
« (...) e uniram-se num abraço maravilhoso, ninguém no mundo poderia deter o seu amor. E a partir de então o amor entre os dois amantes cresceu ainda mais, se possível; os amores impossíveis são ainda mais belo. »

Berta a Grande leva-nos a viajar até uma aldeia remota de Espanha cheia de personagens caricatas e caricaturadas que nos divertem e fazem rir, desde a faladora Margarida Cifuentes, a quem todos passam a vida a desejar que morra por já não a poderem ouvir mais ao cego que anda  sempre de braguilha aberta e apalpa as senhoras, transportando-nos para um cenário fílmico, completado com ilustrações bizarras.
Neste cenário de filme meio nonsense, Berta conhece o carteiro Jonas e vai viver uma história de amor ao estilo Romeu e Julieta, trespassada pela rivalidade de duas aldeias vizinhas desde sempre inimigas. Um amor impossível mas imparável que vai arrastar com ele a luta entre as duas povoações pela defesa dos seus habitantes mas também pela importância e domínio  na região.
Uma história carregada de amor e ternura entre um pai, Juan Quintana e a sua única filha, diferente das outras e claro entre os apaixonados, mas também com muito humor e ironia.
Um bom livro para distrair e descomprimir de leituras mais pesadas.

Cuca Canals é uma artista espanhola, escritora, pintora e guionista de cinema, entre eles os filmes do relizador espanhol Bigas Luna como "Jámon, Jámon - Desejos Inconscientes" (1992) e "Huevos de Oro" (1993) ambos com Javier Bardem.
Esta novela foi o seu primeiro livro e tornou-se num exito de crítica e público tendo sido traduzida para várias línguas. Seguiram-se "A Hescritora" de 2001 e "Chora Alegria" de 2003 pela Editorial Teorema.

http://www.cucacanals.com/

** (Razoável)

Sem comentários:

Enviar um comentário