terça-feira, 29 de novembro de 2016

Amar Depois de Amar-te - BANDA SONORA

Alguns livros vem acompanhados de banda sonora. Uns pelas músicas que algumas histórias e personagens nos evocam ou pelo que estamos a ouvir quando lemos o livro. Outros pelas próprias referências musicais que os autores fazem, enquadrando e dando a conhecer mais das personagens.
Em Amar-te Depois de Amar-te, Fátima Lopes faz algumas dessas referências em duas das histórias.

Rui, o marido de Carolina, chega ao seu apartamento e sentindo uma imensa melancolia ouve "Cinena" de Rodrigo Leão e fica a deambular pela casa com o seu conflito de pensamentos.



«Apetecia-lhe telefonar a Carolina e dizer-lhe friamente a verdade: «Olha só fui contigo para a cama contigo... por curiosidade ou se calhar impulso. Não senti nada! A verdade é que já não sinto nada por ti a não ser pena por saber que sem mim não consegues viver. Se tu fosses mais forte de espírito, eu decidia já a minha vida.» Este era efectivamente o grande medo de Rui: que Carolina virasse um trapo humano se a abandonasse. Sendo Rui um homem medroso e fraco interiormente, esta possibilidade tolhia-lhe a capacidade de decidir a sua vida.»

The Lonely Carousel com Beth Gibbons (Portishead)



Teresa e o seus encontros com o amigo Tiago têm como música de fundo, o som de Portishead e Bebel Gilberto. A música calma do grupo britânico dá-lhe vontade de dançar. Já a cantora brasileira de bossa nova vai enquadrar na perfeição o despertar da sua nova paixão. 

It Coul Be Sweet
                            (Dummy, 1994)                             
                                


«Os dois sabiam que algo estava prestes a acontecer. Tiago não tinha razões para evitar, Teresa suspeitava que também não. Sentaram-se no chão, encostados ao sofá a falar de um concerto dessa cantora, que tinham visto na televisão. A conversa foi adocicando e a distância entre os dois diminuindo, até que Tiago segurou o rosto de Teresa entre as suas mãos, olhou-a profundamente nos olhos e beijou-a. Lenta e intensamente. Teresa estremeceu, com um enorme arrepio de prazer. Há muito que não beijava nem era beijada assim. (...)» 

Eu Preciso Dizer Que Te Amo   


ARTIGOS RELACIONADOS:

Sem comentários:

Enviar um comentário