Amar Depois de Amar-te de Fátima Lopes ou os diferentes caminhos da superação amorosa - OPINIÃO

 
    
 AMAR DEPOIS DE AMAR-TE 
    de Fátima Lopes
    Esfera dos Livros, Junho 2006
    Romance
    232 páginas
Comprei este livro sugestionada, principalmente pelo título numa altura em que fazia todo o sentido e não saí defraudada quanto à temática. Voltei a relê-lo agora depois de o ter emprestado a uma colega e do relato da sua experiência de leitura me ter despertado a vontade de o relembrar pois nunca digo que não a uma história de ou sobre amor. 

Reencontrei as histórias de Filipa, Carolina e Teresa que em situações bem diferentes acabam por encarar as experiências de desamor por que passam como verdadeiras aprendizagens. Três mulheres que pegam nas suas dores e se reinventam, encontrando um caminho mesmo que este nem sempre passe pelo reencontro com o amor. 

Filipa é uma rapariga independente, alegre e activa que se apaixona por um homem misterioso sem saber muito bem porquê nem quais as razões. E a pouco e pouco a sua chama vai-se extinguindo no convívio com esse homem temperamental e controlador.

«Filipa limitou-se a abanar a cabeça. Olhou para ele à procura do homem por quem se tinha apaixonado, mas não o viu. Havia ódio e raiva naquele olhar, como se ela fosse a razão de todas as suas frustrações e a única responsável pelos traumas que eventualmente teria. Filipa sentiu pena. Aquele homem não passava de um desgraçado, de um infeliz, que nunca tinha construído nada na vida. Nem afetivamente, nem materialmente.»


Carolina tem um casamento morno, sem qualquer contacto sexual, em que ambos já desistiram de viver algo melhor. Anulam-se mutuamente para se adaptarem um ao outro, mas são profundamente infelizes. Com o surgimento de uma terceira pessoa o casamento vai ser abalado e posto em causa, mas nem por isso terminado visto que cada um se sentia, por motivos diferentes, dominado pelo medo. 

«Mas a verdade é que Rui se anulou para se adaptar a Carolina e esta, por sua vez, fez o mesmo. Ambos estavam convencidos que assim faziam o outro feliz. Rui perdeu a garra de viver e Carolina não foi capaz de dar gás aos poucos momentos em que se pôs a si em primeiro lugar.»


Teresa vive uma relação quase perfeita repleta de sintonia e cumplicidade com um marido que a completa na totalidade. Até que um dia ao chegar a casa ele não está mais, apenas uma carta em que explica que foi para o estrangeiro em busca da sua realização pessoal que não passava por aquele casamento     

 - E por me amares, resolveste abandonar-me? 
- Não. Por te amar, não tive coragem de te dizer o que sentia e o que queria. Vim-me embora, mas com um sentimento de culpa que dura até hoje. Tu não merecias isto.
- Pois não! Disso tenho eu a certeza. Em síntese, tiveste de escolher entre o amor e a realização dos teus sonhos? Os dois não eram conciliáveis? 

         
São histórias de vida contadas numa linguagem do dia-a-dia, simples, através de uma escrita fluída e com ritmo que agarra a leitura. Um livro realista que retrata, primeiro diferentes formas de se viver uma relação amorosa e depois também diferentes maneiras de se superarem relacionamentos falhados e seguir em frente. Sem demasiados clichés e com alguma análise psicológica ao nível das personagens e dos seus comportamentos.

Este é o primeiro romance da conhecida apresentadora Fátima Lopes, foi publicado em Junho de 2006 e atingiu a 8ª edição (a que tenho) em apenas dois meses e acaba por refletir muito de si e da sua atitude positiva e otimista perante a vida, da sua simplicidade e proximidade com as pessoas e que preconceitos à parte me parece ser uma boa estreia para a apresentadora.
 

Gostei da familiaridade das histórias em que encontrei vários pontos de identificação e em que muitas vezes tão bem se consegue traduzir emoções e sensações de situações do quotidiano e que relembram, também, que o amor tem formas bem distintas de ser vivido, algumas menos bonitas e construtivas, muitas vezes difíceis de entender. Gostei da mensagem de coragem e estímulo para a reconstrução e crescimento após as experiências de desamor mesmo que nalgumas destas histórias o reencontro com o amor não chegue a acontecer.

Não gostei do tamanho da história da Carolina que se estendeu demasiado, andando em determinada altura muito às voltas acabando por tornar-se um pouco repetitiva e algo maçadora até chegar a um desfecho; da ausência de referências temporais e espaciais que ajudariam a enquadrar melhor as histórias

**** (Gostei muito)

RECOMENDADO a leitores que gostam de romances contemporâneos, histórias de vida e de superação com protagonistas femininas
RECEITA LITERÁRIA para desenvolver o amor próprio; ultrapassar relações falhadas; acreditar no futuro, recomeçar


ARTIGOS RELACIONADOS:

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Clube de Leitura "Regaleira de Livros"

Vencedor do Passatempo Dia Mundial da Criança

O Carteiro de Pablo Neruda: Livro vs Filme